Secretário Walter Pinheiro visita escolas nos bairros do Garcia e Imbuí

 

Dando continuidade às visitas a escolas da rede estadual, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, esteve, nesta quarta-feira (27), no Centro Educacional Edgar Santos, no Garcia, e no Colégio Estadual Professora Angelita Moreno, no Imbuí. A iniciativa visa percorrer as unidades escolares para avaliar intervenções para melhorar a infraestrutura e debater com gestores novos métodos de ensino aprendizagem.

 Segundo Pinheiro, o trabalho de reforma das escolas tem que vir alinhado a uma nova metodologia pedagógica. “É importante realizarmos melhorias na estrutura física das escolas, que incluem quadra, refeitórios e acessibilidades, mas também temos que estabelecer novas ofertas ao ensino médio, como a inclusão de cursos de dança, música, teatro e esportes, dentre outros, além de pensarmos em especializações de curto período que possam beneficiar o estudante que encerra sua trajetória escolar ou a moradores e comerciantes da localidade que possam aprimorar o seu serviço”, destacou.

 A diretora Lucinete Nascimento, do Edgar Santos, falou da importância da presença do secretário na unidade. “Eu tinha pedido para que Pinheiro viesse à escola e ele hoje me deu esse prazer de estar aqui. Ele é uma pessoa que confio e sei que esforços estão sendo feitos para melhorar. Por isso, estando na escola, vendo nossas necessidades, acredito que ele será sensível para realizar melhorias” relatou. Atualmente a unidade possui 1358 estudantes do ensino médio e fundamental, além dos cursos técnicos de nível médio em Enfermagem e Administração.

 Também muito entusiasmada, a diretora Eliana dos Anjos, do Angelita Moreno, unidade que atende 1090 alunos do fundamental e EJA ensino médio, falou das expectativas com a visita. “Foi muito bom o secretário estar na escola já com propostas de melhoria e ampliação, com o objetivo de atender à grande demanda da comunidade. Por isso estamos torcendo para que em 2018 estejamos com uma oferta maior para todos da região”, contou.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

 

Peças de teatro marcam despedida dos estudantes concluintes do Ensino Médio em Colégio na Ribeira

Os estudantes do terceiro ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Presidente Costa Silva, localizado na Ribeira, em Salvador, se despediram da unidade escolar com muita arte e pertencimento cultural. É que durante todo o ano letivo, eles preparam o projeto interdisciplinar intitulado “Bahia entre territórios e identidades: a cultura e a história de um povo”, apresentado na formatura dos concluintes. A atividade envolveu três peças teatrais. A ideia foi utilizar a arte teatral para promover uma reflexão sobre a importância da cidadania para o conhecimento histórico, geográfico e cultural das várias regiões que compõem o Estado, deixando um legado para a vida dos formandos.

 O projeto pedagógico, que incentiva a leitura e a pesquisa, é desenvolvido no colégio há 17 anos e envolve toda a comunidade escolar, trazendo, a cada ano, um tema diferente. Este ano, explica o professor de História Robson Farias, idealizador e um dos coordenadores do projeto, a proposta do tema levou os estudantes a pesquisas internas e de campo, seminários, mosaico e encenação teatral, transportando para o ambiente escolar a história das diversas regiões da Bahia: Salvador, Chapada Diamantina, Recôncavo Baiano, Costa do Descobrimento, Costa do Dendê, Costa do Cacau, Oeste Baiano e Sertão. “O resultado é um trabalho grandioso, que envolve adaptação de texto e interpretação cênica, trazendo à tona diferentes culturas e costumes, promovendo conhecimento, autoestima e integração”, destaca o educador.

 A estudante Dandara Goecking, 18, que acaba de concluir o 3º ano, fala do significado do projeto. “Esse trabalho tem uma importância grande em se tratando de um espaço de Educação pública em Salvador, cuja cultura africana é forte, mas muita gente desconhece. Assim, o projeto cumpre o papel de resgatar a nossa história e desenvolver a nossa identidade cultural. É uma atividade muito envolvente, que conta com a participação de toda a escola”.

 O professor de Língua Portuguesa e também coordenador do projeto, Jaddo Maciel, completa: “O projeto agrega valores, como criatividade, senso de equipe, desenvolvimento de pesquisa e protagonismo juvenil, além de envolver as famílias dos alunos, que assistem às apresentações. É muito emocionante ver o envolvimento dos estudantes do 3º ano, que acabam atraindo a atenção e a participação de todos os alunos, rompendo, inclusive, os muros do colégio, já que apresentamos o trabalho também em escolas da rede municipal”.

 Fonte:Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Secretaria da Educação do Estado cadastrará escolas para o projeto Grafitaê

A Secretaria da Educação do Estado realizará, de 2 a 30 de janeiro, às inscrições para a segunda edição do projeto #Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história. A iniciativa, busca incentivar a liberdade de expressão, criatividade e a interação coletiva, além de promover um diálogo da cultura urbana dentro do ambiente escolar como forma de ensino e aprendizagem por meion da arte da grafitagem. Em 2017, primeiro ano do projeto, o #Grafitaê foi implantado em 270 escolas, localizado nos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), alcançando 209 mil estudantes da rede estadual.

 Para 2018 serão abertas 270 vagas em unidades escolares da rede estadual. Para se cadastrar, o gestor escolar deve comparecer ao NTE e preencher o Termo de Adesão, demonstrando interesse em levar o projeto para sua escola. A coordenadora de Educação Integral, Catarina Cerqueira, conta que a procura para a adesão já está grande. “Estamos recebendo ligações tanto de professores quanto dos alunos e gestores de todo o Estado, informando que suas escolas têm interesse e querendo saber quando começam as inscrições. A procura está muito forte”, explica a coordenadora.

Catarina também faz um balanço do #Grafitaê em 2017. “Foi um projeto que deu muito certo, muito positivo, principalmente pelo envolvimento da comunidade escolar e do entorno. Em algumas escolas o muro virou cartão postal e as oficinas também levantaram várias questões sociais. O projeto, além de promover embelezamento nas escolas, trouxe discussões sobre empoderamento, preconceito, machismo, racismo, diversidade, entre outros, e, por outro lado, os grafiteiros tiveram um papel muito importante, incluindo os estudantes nesse processo artístico”, pontua.

 “Grafitaê – O projeto Grafitaê: Escola conta e pinta a sua história” busca aproximar a realidade dos estudantes à escola por meio da história de vida dos alunos e da comunidade, promovendo o empoderamento juvenil. Tendo o grafite como principal ferramenta de expressão visual, a iniciativa aborda a temática de forma lúdica, criativa e educativa, envolvendo e desafiando os estudantes a participarem de atividades diversas, como rodas de conversas, oficinas de hip-hop, rap, breakdance, grafite, onde os alunos são divididos previamente em equipes, com o objetivo de produção de conteúdo.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Estudantes da Rede Estadual realizam formatura de conclusão do Ensino Médio

A tarde desta quinta-feira (21) foi marcada por muitas emoções para os 41 estudantes que concluíram o Ensino Médio no Colégio Estadual Helena Matheus, localizado no bairro de São Cristóvão. Com direito ao uso da beca, os alunos celebraram a formatura em solenidade no auditório da Secretaria da Educação do Estado. O momento, que marca a passagem dos formandos para novos desafios na vida, foi compartilhado com o secretário da Educação, Walter Pinheiro, gestores, professores e familiares.

 Em seu discurso, Pinheiro ressaltou a importância dos estudantes utilizarem seu conhecimento para buscarem novas conquistas, mas sempre lembrando de onde vieram. “Vocês chegam em uma etapa para conquistar um novo espaço. É perceptível a valorização de todos que estiveram nas suas caminhadas como os responsáveis pela limpeza, merenda, professores e gestores. Portanto, vemos que a escola é um local de transformação e que as pessoas que a integram sabem fazê-la funcionar. Por isso espero que todos tenham um futuro de sucesso como resultado dessa educação”, destacou.

 Ainda segundo o superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campelo, a boa formação dos estudantes é reflexo do trabalho na escola. “O mundo mudou e a educação também. Nas escolas, o aluno tem que ter o alicerce para escolher aquilo que ele sonha em fazer e seguir da sua vida, e não estar preso a algumas oportunidades. Temos estudantes com diversos talentos e precisamos mostrar isso para que conheçam a força da rede pública de ensino”, enfatizou.

 Para o estudante Judson Souza, 19 anos, este foi um momento de relembrar os momentos na escola. “Por incrível que pareça, cheguei à escola neste ano e fui abraçado com muito carinho pelos meus colegas. Fiz amizades que vão para a vida inteira e isso não tem preço. Já marcamos uma despedida mais informal e tenho certeza que teremos novas alegrias a partir daqui”, disse.

Segundo a estudante Danielle Moreira, 17, a formatura marca o fechamento de um ciclo e o início de novos desafios. “Agora estamos todos pensando na entrada da faculdade. Espero concretizar o meu objetivo de cursar Artes Cênicas e devo muito desse amor à escola. Na unidade, participei de diversos projetos de arte e cultura e acabei criando essa interação com o tema. Espero que todos os colegas consigam seguir os seus sonhos”, afirmou.

 Outras formaturas

 Na quarta-feira (20) foi a vez dos 23 estudantes que concluíram o Ensino Médio no Colégio Estadual de Paia Grande, localizado no Subúrbio Ferroviário de Salvador. Com o tema “A noite das Estrelas”, a comunidade escolar festejou com alegria mais uma etapa vencida pelos alunos.

 De acordo com a diretora da unidade, Roselene Mesquita, concluir o Ensino Médio “é um passo muito importante na vida”. Segundo ela, muitos dos formandos prestaram vestibular e no próximo ano iniciam em cursos superiores. “Foi uma noite muito emocionante. Mais uma etapa vencida para eles, que já estão pensando em novos rumos profissionais. É gratificante para nós do Colégio Praia Grande fazer parte desta etapa tão importante na vida dos nossos jovens”, declara.

 A concluinte Maria Helena Santana, 18, diz que concluir o Ensino Médio é começar a alcançar o sonho de se tornar fisioterapeuta. “A formatura foi linda. Valeu a pena ter participado desse momento tão mágico. Sinto que meu a realização do meu sonho de ser fisioterapeuta está se aproximando e estou muito feliz por isso. Agora começa uma nova jornada de mais estudos, mais dedicação e muito foco”, finaliza.

 Interior – Os concluintes do 3º ano do Ensino Médio dos Colégios Estaduais Professor Fábio Araripe Goulart e Antônio Sá Pereira (CEASP), em Ilhéus, a 446 Km de Salvador, na região Sul do Estado, também participaram de colação de grau, esta semana. Ainda no Sul do Estado, no dia 14, a comunidade escolar do Colégio Estadual de Serra Grande, em Uruçuca, a 401 Km de Salvador, preparou uma grande festa, para 58 alunos celebrar a finalização do Ensino Médio.

 Fonte:Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Um total de 290 alunos do 3º ano dos CPMs de Salvador se formam nesta sexta (22)

cpm (7).jpg

Duzentos e noventa alunos dos quatro Colégios da Polícia Militar (CPM) da capital baiana que concluíram o 3º ano do Ensino Médio participam de solenidade de formatura nesta sexta-feira (22), às 16h, na área cívica da Vila Policial Militar do Bonfim, em Salvador.

Haverá entrega de medalhas de mérito intelectual aos três primeiros colocados de cada colégio (Dendezeiros, Lobato, Ribeira e Luiz Tarquínio), bem como de placas em homenagem aos paraninfos, patronos de turma, diretores, funcionários civis e professores.

Participam do evento o comandante geral da PMBA, coronel Anselmo Brandão; o diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP), coronel Sérgio Baqueiro; oficiais e praças da corporação, familiares e amigos dos formandos.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Confraternização do IAT é marcada com alegria e descontração dos funcionários

Nesta quarta-feira, dia 20 de dezembro de 2017, funcionários do Instituto Anísio Teixeira (IAT) e de empresas terceirizadas participaram da Confraternização de Natal, evento organizado pela equipe do setor de Recursos Humanos-RH, coordenada por Virgínia Gomes. O evento aconteceu no hall do órgão, a partir das 15h.

Dezenas de funcionários e colaboradores se juntaram à direção do IAT para participarem da Confraternização natalina. Em clima de descontração e alegria, o evento contou com a animação de “artistas da casa”, que se revezaram no palco até o anoitecer. Além do professor André Luiz, que cantou ao lado de Eric Azevedo Carvalho (da Solutis), a animação também contou com a participação de Raulino Santos Cerqueira (da Rede Anísio) e do grupo do pagode SDR, comandado por Luiz Marcos Santos e Ubiraci dos Santos Júnior (Bira).

 Animado e satisfeito com a festa, o diretor geral do IAT, Professor Desiderio Melo também deu uma canja, tocou violão e cantou três músicas. O diretor também aproveitou a oportunidade para agradecer a presença dos colaboradores, fez um rápido balanço das ações nesses seis meses de gestão e desejou boas festas e um Ano Novo repleto de sucesso a todos. Antes, o diretor havia passado nas mesas para cumprimentar os presentes e reforçar a sua satisfação pelo momento de alegria.

“O importante é destacar que cumprimos as metas do orçamento do IAT durante esses seis meses de gestão e que várias ações foram implementadas, como os convênios para cursos de formação com a Policia Militar e a UNEB. Organizamos também a “Caravana do IAT”, levando a vários municípios professores especializados para orientação sobre a Prova Brasil e o ENEM. Portanto, cumprindo a nossa missão, que é a formação, mas também inserindo elementos como a música para facilitar o aprendizado. Por isso, aproveito para agradecer a colaboração de todos e desejar um Feliz Natal e um 2018 de sucesso”.

Participaram da festa de confraternização também o Diretor de Formação do Instituto Anísio Teixeira, Danilo Baqueiro, os coordenadores da DG Alderico Sena e Evandro Matos, além de dezenas de funcionários e colaboradores de empresas terceirizadas.

Fonte:IAT/Unidade de Comunicação

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Gestores da Secretaria e dos Núcleos Territoriais de Educação planejam ano letivo 2018

O planejamento do ano letivo 2018 já começou para os diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e gestores da Secretaria da Educação do Estado. De segunda até esta quarta-feira (18 a 20), os dirigentes participaram do Diálogo com Gestores, levantando as estratégias, ações e metodologias que serão implementadas no próximo ano. A atividade contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

O Diálogo foi realizado na segunda, em Salvador, e na terça e nesta quarta-feira, no Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte. Na pauta do planejamento foram discutidas questões como a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o novo perfil de oferta e a reestruturação da rede estadual de ensino, considerando as especificidades dos Territórios de Identidade onde as escolas estão inseridas. A atividade inclui, ainda, temáticas como a matrícula, transporte, alimentação escolar e infraestrutura.

O secretário Walter Pinheiro falou que a realização do diálogo com diretores e gestores é fundamental para a Educação. “Precisamos envolver cada vez mais gestores escolares e diretores dos núcleos para buscar a reestruturação da rede, valorizando, inclusive, os projetos que são desenvolvidos nas escolas”, disse, ao citar o projeto Aluno Nota 10, do Colégio Estadual Berilo Vilas Boas, localizado em São José do Jacuípe (a 270 km de Salvador), que premia estudantes pelo comprometimento, desempenho, frequência e disciplina.

“Recebi estes estudantes ontem na Secretaria. Eles demonstram como é possível fazer diferente na escola, que passa a ser um ambiente agradável, estimulador e um caminho de esperança. Estes estudantes são, também, uma demonstração clara da melhoria da qualidade do ensino em todo Estado e, em particular, em São José do Jacuípe, uma pequena cidade cravada no sertão da Bahia”, afirmou.

Ao abordar a implementação da BNCC, Pinheiro destacou a importância do regime de colaboração entre Estado e municípios. “É fundamental este momento de discussão para alinharmos o que vamos fazer com a BNCC e, efetivamente, realizar um melhor planejamento para 2018. Mais do que uma alteração curricular, trata-se de discutir um novo perfil de oferta da rede e a sua reestruturação, para que possamos ter escolas cada vez mais criativas e antenadas com a realidade do novo futuro”, destacou Pinheiro.

Escola do futuro
Durante o diálogo, a educadora Cybeli Amado, do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa, falou sobre a “Educação do Século XXI contextualizada nos Territórios de Identidade”. “Para a escola entrar no século XXI vamos assistir ao fim da escola tal qual a conhecemos, ou seja, de uma lógica transmissiva para uma diversidade de formas de acesso ao conhecimento e de uma escola fechada, no seu interior, para o reforço do espaço público da Educação, e do professor individual para o professor colaborativo”, disse, destacando a importância da iniciativa de realização do concurso público na Educação pelo Governo Estado da Bahia.

Integração
Divididos em grupos, os gestores do órgão central prestaram esclarecimentos aos dirigentes dos NTE sobre as mais variadas ações e projetos da Secretaria. A diretora do NTE de Senhor do Bonfim (NTE 25), Izabel Cristina Curaçá Gonçalves, falou sobre o efeito da atividade para a gestão territorial. “Ficamos mais próximos um do outro para compreender a realidade de cada território e debater soluções para a melhoria da Educação”, disse.

O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, ressaltou que a escola precisa exercer sua autonomia para criar  projetos inovadores e tem, para isso, contado com o apoio e o respaldo da Secretaria. “Estamos num ambiente político e institucional favorável ao processo de transformação. O secretário Walter Pinheiro sempre tem dito ‘deixe a escola fazer, porque a escola sabe fazer’. Então, este é um estímulo que cada gestor escolar precisa e tem recebido da Secretaria, por meio de uma gestão colaborativa”, afirmou, ao citar ações implementadas neste sentido, como a consulta pública para a Jornada Pedagógica de 2018 e o ciclo de 27 seminários territoriais sobre a reforma do Ensino Médio.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Secretaria da Educação debate planejamento estratégico com gestores dos NTE

Dando prosseguimento à segunda etapa do encontro Diálogos com os Gestores, promovido pela Secretaria da Educação do Estado, superintendentes do órgão central e diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) se reuniram, nesta terça-feira (19/12), no auditório do Colégio Estadual Alaor Coutinho, no município de Mata de São João, para debater o planejamento das ações para 2018. Na oportunidade,  foram também apresentadas as avaliações resultantes de 2017 e discutidas novas metodologias estratégicas.

Segundo o coordenador de Articulação com os Núcleos Territoriais de Educação (CONTE), José Barreto, o objetivo é planejar uma agenda para cada território de identidade. “Estamos apresentando os resultados que conseguimos executar nestes oito meses de criação do setor, tendo em vista as demandas sugeridas pelos próprios núcleos. Além disso, queremos já organizar uma estratégia de ação que contemple cada NTE, levando em conta suas especificidades regionais, sempre atentos às necessidades apontadas pelos gestores do NTE”, destacou.

 Já para o superintendente da Educação Profissional e Tecnológica, Durval Libânio, esse momento foi a oportunidade de mostrar o crescimento da oferta de ensino na Bahia. “A Educação Profissional, com seus 11 eixos tecnológicos, tem uma complexidade muito grande, mas em 2017, estamos conseguindo desenvolver uma oferta que seja importante para os estudantes das regiões. Conseguimos realizar a reformulação de 47 currículos matrizes dos nossos cursos para conseguirmos atender melhor à nossa demanda,” ressaltou.

Ainda segundo a diretora de Educação Básica, Edileuza Neris, essa também é uma oportunidade de dialogar sobre o planejamento educacional para o próximo ano. “Também vamos conversar sobre propostas direcionadas para a novas orientações curriculares e reflexões sobre  a jornada pedagógica 2018″, salientou. O encontro, que segue até essa quarta-feira (20), também contou com a participação da superintendente de Gestão da Informação Educacional, Cristiane Ferreira, e do coordenador de Articulação de Projetos para a Educação, Rogério Quintella.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Educadores de Salvador e Região Metropolitana debatem sobre a reforma do Ensino Médio

Com o objetivo de fortalecer a política educacional do Ensino Médio, respeitando às especificidades e singularidades dos Territórios de Identidade da Bahia, foi realizado, nesta segunda-feira (18), o último ciclo da série “Seminários Territoriais: Ensino Médio em debate”, no Instituto Anísio Teixeira (IAT). Com gestores, professores, estudantes e funcionários de unidades localizadas nos 13 municípios do Núcleo Territorial de Educação de Salvador e Região Metropolitana (NTE 26) foram realizados debates que abrangeram temas sobre a reforma do Ensino Médio e o currículo escolar. A abertura contou com apresentações artísticas de estudantes dos Colégios Estaduais Eduardo Baiana e Cosme de Farias.

A diretora de Ensino Médio, Tereza Farias, da Secretaria da Educação do Estado, faz um balanço dos encontros realizados em todo o Estado. “Com o 27° Seminário Territorial Ensino Médio em Debate, realizado no NTE 26, concluímos o primeiro ciclo de diálogo com os 945 atores territoriais que estiveram presentes nos 27 NTE, compreendo melhor a Lei 13.415/2017 e construindo elementos constitutivos para a Implementação das Novas Arquiteturas Curriculares para o Ensino Médio na rede estadual da Bahia. Os Seminários serão sistematizados na Revista Virtual do Ensino Médio Baiano, a ser lançada na Jornada Pedagógica 2018”, relatou.

A diretora Liliane Fonseca, do Colégio Estadual Helena Matheus, em São Cristóvão, destacou a importância do encontro. “É fundamental essa discussão porque nos esclarece sobre os diversos pontos que estão inseridos nesta transição do Ensino Médio. Isso também proporciona dialogar com todos os envolvidos a necessidade de fortalecer a identidade de cada escola e os interesses de cada segmento”, disse.

Para o presidente da Associação de Grêmios Estudantis de Salvador, Rafael Paiva, 17 anos, o convite para participar do debate mostra o interesse da Secretaria em ouvir aqueles que estão no dia a dia da Educação. “Foi muito gratificante estar neste encontro e poder conversar sobre os nossos interesses, porque, ao contrário do que foi feito pelo MEC, a Secretaria da Educação do Estado está buscando saber o que cada agente da comunidade escolar tem a dizer e a contribuir”, afirmou.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Colégios da PM lideram ranking estadual dos mais pontuados no Enem

 

Entre os dez primeiros colégios estaduais baianos mais pontuados no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2016, nove integram a rede de ensino dos Colégios da Polícia Militar da Bahia (CPM). Os dados foram divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) para avaliar o desempenho por escola na prova aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Encabeçam a lista os CPM das cidades de Vitória da Conquista (1º), Lobato (2º), Itabuna (3º), Dendezeiros (4º), Juazeiro (5º), Ribeira (6º), Teixeira de Freitas (7º), Jequié (8º) e na 10ª colocação o CPM Alagoinhas. Os demais colégios da rede CPM de ensino também tiveram uma boa colocação como a 13ª posição do ranking estadual para o CPM Feira de Santana, seguida da 15ª para o Luiz Tarquínio, a 28ª no CPM Ilhéus e 66ª CPM/Candeias.

Para o coordenador da rede CPM de ensino, major Copérnico, essa colocação é atribuída a um trabalho interdisciplinar e à democratização do acesso ao Colégio da Polícia Militar. “É a consolidação de um trabalho de equipe realizado por vários profissionais competentes e comprometidos (gestores, pedagogos, professores, pessoal de apoio técnico e administrativo). É também a coroação de uma proposta pedagógica ancorada no livre acesso (por sorteio público) que vem comprovando que é possível ter uma escola pública de qualidade sem exclusão social”, destaca.

Ainda sobre a linha pedagógica, o major ressaltou que “a educação realizada com o estabelecimento de limites na convivência escolar discente, com disciplina pedagógica e estímulos institucionais à perseverança nos estudos contribuem para a formação de cidadãos autônomos e críticos, capazes de progredir nos estudos e protagonizar papéis importantes na sociedade”.

A rede de ensino CPM conta com 13 unidades no estado, sendo quatro em Salvador e nove no interior, com expectativa de implantação de mais uma na capital baiana no ano de 2018, no bairro de Cajazeiras. Atualmente, 11.393 alunos estudam na rede do CPM em todo o estado. Só em Salvador são 4.462 estudantes.

Fonte: Ascom/SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26