Escolas têm até esta sexta para cadastro na Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente

Os gestores, professores e coordenadores pedagógicos das escolas do Estado da Bahia deverão cadastrar os projetos ambientais elaborados nas unidades escolares para a V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente. Para as escolas, do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental, que já fizeram conferência escolar, o prazo para preencher o formulário se encerra nesta sexta-feira (20). As experiências deverão ser descritas no site do Ministério da Educação (MEC):  http://formularios2.mec.gov.br/formulario-v-cnijma

O coordenador de Educação Ambiental e Saúde da Secretaria da Educação do Estado, Fábio Barbosa, falou sobre a necessidade da observância dos prazos. “É importante destacar que caso não realizem o cadastramento no site do MEC, as escolas não poderão participar das etapas posteriores. Por isso, é fundamental o empenho de toda a comunidade escolar neste processo. A Bahia vem sendo destaque nas últimas edições da Conferência e precisamos continuar dando visibilidade, cada vez mais, as ações que acontecem no chão da escola”, afirmou, ao acrescentar que, até o momento, quase mil escolas na Bahia, das redes estadual, municipais e particulares, já realizaram suas conferências escolares.

Ensino Médio – Já as escolas da Educação infantil, dos anos iniciais do Ensino Fundamental, e do Ensino Médio têm até o dia 30 de abril para fazer o registro do processo em formulário próprio pelo endereço: http://formularios2.mec.gov.br/registro-da-conferencia-na-escola-v-cnijma-fora-do-regulamento

Sobre a Conferência – Com o tema “Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas ”, a V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) tem o objetivo de mobilizar a comunidade escolar para realizar processos educativos, por meio da participação social, sobre a dimensão socioambiental da água. A V Conferência Nacional acontece em quatro etapas. Na primeira, a conferência escolar, os alunos elaboraram um projeto de ação com foco na dimensão socioambiental da água. Na Bahia, a III Conferência Estadual Infantojuvenil pelo Meio Ambiente apresenta como tema: “As Escolas da Bahia cuidando das águas” e está em andamento com a etapa escolar.

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Secretaria da Educação do Estado realiza seleção REDA para professor da Educação Profissional

PROCESSO SELETIVO REDA

 

Com a política de ampliação na oferta de cursos da Educação Profissional e Tecnológica para o ano letivo de 2018, o Governo do Estado abriu seleção para 100 professores, no Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), com carga horária de 20h, dentro do Eixo Tecnológico de Produção Cultural e Design. A iniciativa vai preencher as vagas originadas da nova estruturação da rede, que passou a ofertar 14 cursos só neste eixo, o dobro em relação a 2017. As inscrições encerram no dia 23 de abril e podem ser feitas pelo site selecao.ba.gov.br.

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação, de acordo com a função e/ou área de atuação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Educação Profissional, em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância. Também irão participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado no dia 25 abril, no Portal da Educação, com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 4 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Novidade - A partir deste ano, a rede passou a ofertar os seguintes cursos no Eixo Tecnológico de Produção Cultural e Designer: Canto, Cenografia, Composição e Arranjo, Comunicação Visual, Conservação e Restauro, Dança, Figurino Cênico, Instrumento Musical, Multimídia, Processos Fotográficos, Produção de Áudio e Vídeo, Publicidade, Regência e Teatro. Com isso, a oferta passou de cinco para 16 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), de oito para 23 municípios e de 11 para 18 unidades escolares, sendo 11 dentro do projeto Escolas Culturais.

Matriz curricular - Outra novidade é a reformulação do currículo com a redução de carga-horária, tendo em vista que os cursos passam a ser ofertados em um ano, e com a inserção de novas disciplinas, como as de Empreendedorismo e Intervenção Social e Política e Gestão Cultural. A disciplina de Empreendedorismo e Intervenção Social está voltada para a difusão da prática de empreendedorismo em diversos setores da cultura, conscientizando os alunos sobre a dinâmica econômica do setor cultural, envolvendo conceitos da economia da cultura. Já a disciplina de Política e Gestão Cultural visa estimular o estudante por meio de reflexões e práticas sobre o universo da cultura na contemporaneidade, realizando uma maior aproximação com seus Territórios de Identidade e com temas ligados às culturas brasileiras e baianas, às políticas culturais, além da organização da cultura (gestão, planejamento, programação, produção).

Convocação – Para a Educação Básica, a Secretaria da Educação está  convocando os candidatos aprovados nos processos seletivos realizados em 2017, pelo REDA, para professores e profissionais da Educação. As convocações acontecem mediante publicações de editais no Diário Oficial do Estado (DO). Até o momento, a Secretaria já convocou 5.524 educadores. A orientação é para que os aprovados compareçam, imediatamente, ao Núcleo Territorial de Educação (NTE) para os quais foram convocados, para os procedimentos necessários à contratação e encaminhamento às unidades escolares que possuem vaga para assumirem suas funções. Os editais de convocação podem ser conferidos no Portal da Educação: http://institucional.educacao.ba.gov.br/selecaoconcursos

Concurso – Para ampliar o quadro e investir, ainda mais, na carreira do magistério estadual, a Secretaria também realizou o concurso público para 3.760 vagas de professores e coordenadores pedagógicos, em 2018. O processo está em andamento. A lista dos classificados nas provas objetivas e discursiva foi divulgada no Diário Oficinal de sábado (14). O resultado final será divulgado no dia 12 de junho.

 Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Mais 1.327 jovens são beneficiados com o Programa #PartiuEstágio

Mais 1.327 estudantes universitários, da capital e do interior, estão sendo beneficiados pelo Governo do Estado com o Programa #PartiuEstágio. Deste total, 733 jovens de Salvador e Região Metropolitana assinaram o termo de compromisso, nesta segunda-feira (16), em solenidade no no auditório do Senai/Cimatec, com as presenças do governador do Estado, Rui Costa, e do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro. Desde 2017, ano de criação do programa, 5.833 jovens já foram contemplados em toda a Bahia.

“O estágio sempre existiu no Estado, só que não tinha um regulamento único, e cada órgão fazia de um jeito. Aqui nós estamos dando a oportunidade de forma transparente. A inscrição é pela internet. Os critérios de seleção são transparentes, publicados previamente em decretos, e, portanto, nós já temos mais de cinco mil jovens fazendo estágios na Bahia, tanto de universidades públicas como de universidades privadas”, afirmou o governador Rui Costa, que anunciou ainda a convocação de mais mil jovens nos próximos dias.

O governador Rui Costa explicou ainda que um dos critérios para a admissão dos jovens no programa é que eles sejam inscritos no CadÚnico. “Fico feliz porque, junto com o programa Primeiro Emprego, que nós também já temos mais de cinco mil jovens, nós vamos somando aí mais oito mil do Mais Futuro, em que o estudante universitário recebe uma bolsa através das universidades estaduais; e temos um total de 18 mil jovens recebendo um apoio do Governo do Estado como incentivo aos estudos”, acrescentou.

Para o secretário da Educação, Walter Pinheiro, o programa #PartiuEstágio, assim como o Primeiro Emprego e o Mais Futuro, são associados ao processo de Educação. “Todos os programas criam uma estrutura de consolidação do aprendizado do estudante, propiciando a utilização da estrutura pública como ferramenta de inclusão e cobertura desta demanda. Portanto, é importante que compreendamos que estamos conseguindo promover a inclusão e a transformação social, pois não queremos uma escola com ‘apertadores de botão’. A escola é um lugar onde há humanização e a consolidação do processo de cidadania, mas também há o encontro da vocação. Então para que os jovens possam encontrar suas habilidades e competências, esses programas são fundamentais para contribuir nesta formação”, disse.

Caroline Ferreira da Cruz, 22 anos, do curso de Psicologia da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), vai fazer o estágio na Secretaria da Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) e está cheia de expectativas. “Chega um momento do curso que precisamos entrar no dia a dia da prática da profissão. Isso nos faz entender, realmente, como deveremos proceder e exercer o que aprendemos na teoria. Minha perspectiva é que essa oportunidade abra portas futuramente dentro do mercado de trabalho”, disse.

Já Marcos Barros, 23, estudante de Licenciatura em História, na Universidade Estadual da Bahia (UNEB), a oportunidade de estagiar na Secretaria da Educação do Estado, vai ampliar seus conhecimentos na Educação. “Estou muito empolgado em estagiar na Secretaria. Sei do trabalho realizado nas diversas modalidades de ensino, como a Educação Indígena, e espero absorver muito aprendizado durante meu período de estágio”, afirmou.

Sobre o Programa – O #PartiuEstágio contempla estudantes dos cursos de graduação presencial, em instituições de ensino superior, quer sejam, estaduais, federais ou particulares, sediadas na Bahia e que já tenham concluído, no mínimo, 50% do curso. Para participar, o interessado deve se inscrever no programa em datas divulgadas pela  Secretaria da Administração do Estado. Saiba mais: http://www.programaestagio.saeb.ba.gov.br/#/app/inscricao/login

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Gestores devem registrar dados de frequência escolar para o Programa Bolsa Família

Resultado de imagem para bolsa familia

A Secretaria da Educação do Estado está divulgando o Calendário de Acompanhamento da Condicionalidade da Educação do Bolsa Família 2018, com as datas para que os gestores escolares possam coletar e registrar a frequência escolar no programa. Um dos objetivos destas condicionalidades ou compromissos assumidos pelas famílias beneficiárias é reforçar o acesso à Educação, contribuindo para garantir a inclusão educacional de crianças e adolescentes, além de identificar possíveis situação de descumprimento, como é o caso de estudantes com baixa frequência escolar, para que o poder público possa adotar medidas para auxiliar e acompanhar estas famílias.

O acompanhamento da frequência escolar é realizado ao longo de cinco períodos do ano e os profissionais da Educação fazem a coleta das informações e o registro da frequência por meio do Sistema de Acompanhamento da Frequência Escolar do Bolsa Família, o Sistema Presença. Essas informações serão estratégicas para o fortalecimento da política educacional.

A superintendente da Informação Educacional da Secretaria da Educação do Estado, Cristiane Ferreira, fala sobre a importância do acompanhamento das condicionalidades da Educação para o Bolsa Família. “A Educação tem um papel estratégico visto que tem por atribuição não só a garantia do acesso, mas também o acompanhamento contínuo da permanência, aprendizagem e frequência dos estudantes com a identificação do núcleo familiar e do Território de Identidade onde estão localizados”, afirmou.

Para o acompanhamento das condicionalidades de Educação, a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi/MEC) conta com a Central de Atendimento aos Coordenadores da Educação no Programa Bolsa Família, que pode ser acessada pelo telefone: (61) 2022- 9171 ou por e-mail: frequenciaescolar@mec.gov.br

Acesse o Calendário de Acompanhamento da Condicionalidade da Educação do Bolsa Família 2018 no Portal da Educação:

http://www.educacao.ba.gov.br/midias/documentos/calendario-do-acompanhamento-da-condicionalidade-da-educacao-do-bolsa-familia-2018

Calendário do Acompanhamento da Condicionalidade da …

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual inicia 2ª Jornada de Formação da Educação Inclusiva

39095487940_9c99b1e330_b

O Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP), localizado em Nazaré, realizou nesta segunda-feira (19/03) a abertura da 2ª Jornada de Formação da Educação Inclusiva. Ao total são oito cursos e oficinas, com 40 vagas cada, e jornada de 40 a 120 horas, com certificado do Instituto Anísio Teixeira (IAT), que serão disponibilizadas para professores da rede pública de ensino, na Biblioteca Pública do Estado da Bahia (Barris), em Salvador. A solenidade contou com a apresentação do Musicap, grupo musical formado por estudantes da unidade, e palestra intitulada ‘Formação e Preconceito’. As atividades serão realizadas por etapas durante todo o ano letivo, iniciando esta semana com o curso “Ensino do Sistema Braile”.

O diretor do CAP, Rivelto Carvalho, falou do objetivo da Jornada para a formação dos educadores. “A unidade tem três vertentes na sua finalidade institucional: o atendimento à pessoa com deficiência; a produção de material adaptado; e a de formação. Esta última estava um pouco estacionada, mas com a parceria de certificação com o IAT conseguimos realizar três cursos o ano passado e, para 2018, demos um salto com a oferta de oito cursos. A ideia é fortalecemos essa política educacional de inclusão da pessoa com deficiência na escola regular, não somente dando ao professor uma formação na perspectiva pedagógica, mas também de avançar no entendimento do que significa a Educação Inclusiva na rede, ampliando o conhecimento e sua visibilidade”, destacou.

Rivelto ainda explicou como será realizada a oferta dos cursos. “Estamos começando com o curso ‘Ensino do Sistema Braile’, que segue até sexta-feira. Já em abril teremos o curso de ‘Orientação e Mobilidade’ e ‘Informática Acessível’. Em junho, o curso ‘Atendimento Educacional Especializa’, esse com 120h, três módulos de 40h. Então são vários cursos todos dentro desta questão do atendimento educacional especializado para a pessoa com deficiência. É bom lembra que as vagas são abertas paulatinamente para cada curso. Nós priorizamos os professores da rede estadual de ensino, aquelas que possuam salas com recursos multifuncionais. As vagas são institucionais, então de acordo que vão sendo abertas vamos divulgando para as escolas, IAT, Secretaria da Educação do Estado e o Núcleo Territorial de Educação (NTE). Para mais informações, o educador pode entrar em contato direto com a gente nos telefones (71) 3322-4133 e 33213014”, enfatizou.

A professora Rejane Caetano, do CAP, uma das responsáveis pela formação do curso “Ensino do Sistema Braile”, destaca como a qualificação pode contribuir para o melhor atendimento ao estudante com deficiência. “Por meio da ação o professor passa por uma atividade que promove a capacitação, orientação e como trabalhar o Braile para atendimento dos alunos nas escolas. Então é muito importante essa formação, porque já fui professora de escola regular, e muitos se questionam como trabalhar com uma pessoa com deficiência. Posso afirmar que nas 40h, os participantes vão aprender o alfabeto dentro do método de teoria e prática, dando condições para atuarem nas unidades escolares”, disse.

Já a professora Ana Rita Leite, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Empreende Bahia, em Água de Meninos, relatou a motivação de participar do curso. “Tive a experiência de ter uma estudante que levava a irmã com deficiência visual para as aulas por não ter com quem deixá-la. Ela de certa forma acabou se identificando com o curso, e eu me questionava muito sobre a necessidade de possuir uma melhor capacitação para atender alunos com deficiência. Por isso com essa oportunidade oferecida pelo CAP decidi participar desta formação para me qualificar no atendimento a esses estudantes”, salientou.

Para a estudante Sandra Regina Vicente, 59 anos, que frequenta o CAP há oito anos, o atendimento qualificado contribui na melhoria de vida dos alunos. “Considero o local a minha primeira casa. Chego pela manhã e passo o dia todo aqui. Sou uma pessoa que gosta de está aprendendo sempre e na unidade nós aprendemos diversos aspectos da vida de informática, até o manuseio do telefone celular ou caixa eletrônico do banco. Quando era mais jovem e estava na escola regular tive algumas dificuldades, por isso acho fundamental a qualificação dos professores”, concluiu.

 Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Escolas estaduais promovem atividades alusivas ao Dia Internacional da Mulher

Dia da Mulher - Colégio Estadual de Cachoeira - Divulgação (1)

“Quem Ama Abraça – Fazendo Escola”. Este o tema da campanha promovida pela Secretaria da Educação da Bahia em parceria com Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM), que envolverá uma série de atividades nas escolas estaduais, durante todo o mês de março, alusivas ao Dia Internacional da Mulher (8). A campanha tem como objetivo o fortalecimento do espaço escolar, como campo privilegiado para a reflexão e a superação das diferentes formas de violência contra a mulher e discutir o papel da escola neste sentido.

Nesta terça-feira (06), a comunidade escolar do Colégio Estadual Luciano Passos, localizado na cidade de Cruz das Almas, a 146 km de Salvador, no Recôncavo, participará de rodas de conversas, palestras e exposições com temas ligados à luta das mulheres por equidade de gênero. O Colégio Estadual Monte Gordo vai promover rodas de conversa, na quinta-feira (8), pela manhã, com todos os estudantes sobre a violência contra a mulher. “A gente vai trazer esta temática como gancho para falar da igualdade entre homens e mulheres, pois entendemos que é preciso trabalhar estas questões pedagogicamente na escola”, afirmou o vice-diretor, Roberto Luiz Dantas.

O tema também será abordado no Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte. “A escolha do se deu por relatos de muitos casos de violência contra a mulher e vamos fazer algumas ações que envolvem palestras, encontro com as mães para falar de autoestima e seminário”, afirmou a diretora Maria do Socorro Silva Aquino.

A diretora do Ensino Médio da Secretaria da Educação, Tereza Faria, falou sobre o papel da escola no enfrentamento às violências e para fortalecer, cada vez mais, a mulher na sociedade. “É de extrema importância inserir a pauta do empoderamento feminino na Educação Básica e de uma máxima relevância, porque as mulheres ainda são vítimas de um número absurdo de crimes, que vão desde o assédio à violência psicológica e ao feminicídio, quando efetivamente a gente perde a mulher para a extrema violência. Falar em relação à valorização da mulher, ao empoderamento e a importância de ela estar se constituindo como sujeito independente, livre e também consciente de suas potencialidades e do seu papel, ajuda a nova geração de meninas a entender que precisamos, realmente, dar um basta nessa violência”, analisa.

Na sede da Secretaria da Educação do Estado serão realizadas, de quarta (7) a sexta (9), palestras, debates e outras ações onde serão abordados temas como: violência contra a mulher, amor próprio (autocuidado), resgate a autoestima, superação e empoderamento feminino. No dia 7, a programação será realizada das 9h às 14h. No auditório da Secretaria serão realizadas duas palestras, das 11h às 12h, sobre violência moral e emocional, a partir do método de terapia emocional desenvolvido exclusivamente para mulheres, que buscam a liberdade emocional e o despertar do amor próprio, com participação da psicóloga Pri Castro, via Skype.

Ainda de acordo com a programação, das 12h30 às 13h30, a designer de moda, Madá Negrif, falará sobre Empoderamento Feminino. No dia 8, dentre outras coisas, haverá apresentações musicais com Carina Tapajós e Erich Valadares e de Black Dance, além de uma roda de conversa, das 9h50 às 11h40, com a temática “ Mulheres que fazem a diferença:  seus desafios e conquistas”. Dentre as convidadas está a capitã Sheila Barbosa, que vai falar sobre a experiência como comandante da Base Comunitária de Segurança de Santa Cruz, em Salvador. Das 12h às 13h, a nutróloga Liane Barreto irá falar sobre ‘Círculo de Vivência para Mulheres através da meditação, respiração consciente e automassagem’. Na sexta-feira (9), a programação segue com ginástica laboral.

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Começa nesta segunda-feira (5) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual

Jornada Pedagógica no Col. Est. Gastão Guimarães - Foto Marçal Dutra (4)(1)

Começa nesta segunda-feira (5/2) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual, que tem o objetivo de reunir gestores e professores, em cada unidade, para articular o planejamento para o ano letivo 2018 que tem início no dia 19 de fevereiro.

Para a abertura, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, acompanha as atividades, a partir das 8h, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro de Caixa D´Água. A Jornada Pedagógica nesta unidade também contará com a participação do estudante Livio Pereira, que passou em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal Bahia (UFBA).

Com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”, a Jornada Pedagógica 2018 acontece de 5 a 7 de fevereiro, das 8h30 às 22h, em todas as escolas da rede estadual. De forma inovadora, desde 2017 a Secretaria da Educação realiza a iniciativa em duas etapas, uma no início e a outra no meio do ano letivo.

Serviço:

Abertura da Jornada Pedagógica com o secretário Walter Pinheiro
Quando: Segunda-feira (5/2)
Onde: CEEP em Saúde Anísio Teixeira – Ladeira do Paiva, Caixa D´Água

Horário: 8h

 

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Dados do Censo Escolar comprovam eficiência das políticas públicas da Educação na Bahia

Os dados do Censo Escolar divulgados hoje (31), pelo Ministério da Educação (MEC), comprovam a assertividade das políticas públicas promovidas pelo Governo da Bahia na área da Educação Básica. A ampliação das matrículas nas modalidades de Educação integral, profissional, especial, indígena e quilombola, além da redução das taxas de abandono e da distorção idade-série foram destaque.
Na Educação profissional, 75.214 estudantes se matricularam em 2017, o que representa um aumento de 343,9% em comparação a 2007. As matrículas da Educação Integral no ensino médio aumentaram 76,3%, subindo de 4.041 em 2016 para 7.123 no ano passado.
“Este resultado é fruto de programas e projetos que vêm sendo implementados na Bahia desde 2007, com foco na melhoria da Educação em todas suas modalidades, a partir da prioridade que passou a ser dada pelo Governo do Estado. Além disso, estamos com uma nova oferta, integrando a Educação Básica com a Profissional, ofertando cursos de curta duração em diversas áreas do conhecimento e otimizando os cursos da Educação Profissional que passam a ser de três anos de duração e não mais quatro anos, para que o estudante tenha acesso mais ágil ao mundo do trabalho”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Já a matrícula na educação escolar indígena registrou um aumento de 398,43% entre 2006 e 2017, quando 7.322 estudantes desta modalidade foram matriculados na rede estadual. Com relação à educação quilombola, houve um aumento na matrícula de 229,6% entre 2006 e 2017, quando 19.968 estudantes foram matriculados nesta modalidade. “Este crescimento traduz o esforço realizado pelo Estado desde a concepção de políticas de ação afirmativas à adoção de medidas específicas para grupos étnicos-raciais e povos indígenas”, complementa Pinheiro.
Na rede Estadual, a redução da taxa de distorção idade-série no Ensino Médio foi de 23,4 pontos percentuais, passando de 69,4% (2006) para 46,0% (2016). O Censo também apontou redução das taxas de abandono no ensino fundamental e médio ofertados pelo Estado, com diminuição de 67,1% na taxa de abandono do ensino fundamental, enquanto no ensino médio essa mesma taxa diminui 64,3%, no comparativo entre 2006 e 2016.
Com relação à Educação Especial, houve crescimento do atendimento dos estudantes em escolas regulares e classes comuns de 152%, no período 2006 a 2017, na rede Estadual, com 6.634 estudantes distribuídos e incluídos em 1.053 unidades de ensino no ano passado.
Graças ao Programa Todos Pela Educação (TOPA), a alfabetização da população de 15 anos e mais passou de 81,4% (2006) para 86,5% (2015), o que representa um crescimento de 5,1 pontos percentuais. Esse resultado é decorrente de políticas de alfabetização de jovens e adultos e de mudanças nos processos de ensino e aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental.
Fonte: ASCOM / SEC
SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Estudante da rede estadual é aprovado em primeiro lugar em Direito na UFBA

DIREITO - UFBA

 

O estudante Livio Pereira Rodrigues Trindade, 18 anos, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Anísio Teixeira, em Salvador, foi aprovado em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal da Bahia, a partir da sua pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Livio, que fez 920 pontos na redação e 730 pontos na prova de matemática, destaca que seu desempenho foi fruto de muitos estudos, dedicação e do apoio de professores e de seus pais. Ele também foi aprovado em 9º lugar no curso de Direito da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
“Sou estudante de escola pública e fiz o Ensino Médio no curso técnico em Segurança do Trabalho. Tive alguns professores fundamentais, como Antero Paulo Fernandes e Eclésio Farias de Marcedo, das disciplinas técnicas do curso. Antero chegou a me dar material de estudo de física e matemática. O CEEP Anísio Teixeira também teve um papel fundamental na minha escolha, uma vez que quando fiz o curso técnico tive acesso ao conteúdo de Normas Regulamentadoras, que abriu meus olhos para o curso de Direito. Minha mãe, Cristina Pereira, me auxiliou bastante nos estudos, em casa, chegando a organizar o meu ‘cantinho do guerreiro’, que é meu local de estudos, e sempre me levava lanches enquanto eu estudava, até tarde da noite. Ela e meu pai, Antônio Carlos, me deram todo o apoio e sem eles eu não conseguiria nada”, disse Livio.
 Livio também deixa um incentivo para os estudantes da rede estadual: “Um guerreiro nunca desiste dos seus sonhos, por mais difícil que seja o caminho, a gente alcança. Eu não sou gênio. Estudei bastante e tudo que consegui foi com muito esforço e dedicação. Se você é aluno de escola pública e deseja ter resultado parecido, você só precisa de fé, dedicação e muita paciência”.
A diretora do CEEP, Verônica Lisboa Ramos, relata com orgulho o desempenho do estudante. “Para mim, que fui aluna de escola pública, só aumenta o compromisso de fazer uma educação de qualidade mesmo, porque nossos jovens são capazes. Está aí a prova: um aluno de escola pública, negro, chegando ao topo. O pai dele veio aqui agradecer à instituição, reconhecendo que foi o ensino de qualidade que ele teve, da escola, que o fez chegar aonde chegou”.
 O secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, destaca que o desempenho do estudante é um estímulo para os demais alunos da rede estadual. “Ser aprovado em primeiro lugar num curso com uma forte concorrência, como é o curso de Direito da UFBA, é um grande motivo a ser comemorado. Este resultado comprova que com empenho, dedicação e acesso à educação de qualidade, todos podem alcançar bons resultados no ingresso ao Ensino Superior”.
Fonte: ASCOM / SEC
SEC_NTE_HORIZONTAL 26

 

Candidatos podem agendar exame de certificação dos Ensinos Fundamental e Médio a partir desta quinta-feira (1º)

 

Começa nesta quinta-feira (01/02) o período de agendamento dos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio para o ano de 2018, que são aplicados pelas 19 Comissões Permanentes de Avaliação (CPA), existentes nas unidades escolares de 15 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), autorizadas pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). Os candidatos interessados em se inscrever para os exames realizados pela CPA deverão agendar a prova através do sistema CPA On-line, nos endereços eletrônicos cpa.educacao.ba.gov.br ou www.educacao.ba.gov.br.

Nos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio, as avaliações incluirão os seguintes componentes curriculares: Língua Portuguesa com Redação, Matemática, História, Geografia, Ciências e Língua Estrangeira Moderna (Ensino Fundamental) e Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Redação, Língua Estrangeira Moderna, Matemática, História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Química, Física e Biologia (Ensino Médio). Na data e no horário estabelecidos no ato do agendamento para a orientação pedagógica presencial, o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: duas fotos 3×4 (iguais e recentes); Carteira de Identidade ou Carteira de Trabalho (original e cópia atualizadas e em perfeito estado de conservação).

A diretora de Educação e Suas Modalidades da Superintendência de Políticas para a Educação Básica, da Secretaria da Educação, Rowenna Brito, explica que o candidato poderá fazer mensalmente provas de até três componentes curriculares nos exames do Ensino Fundamental e até quatro nos do Ensino Médio, conforme disponibilidade da unidade escolar, inclusive os alunos do curso regular, com reprovação no último ano dos referidos níveis. Além disso, o candidato portador de certificado de estudos realizados por, no mínimo, dois anos em instituições legalmente constituídas, poderá solicitar a dispensa dos exames de certificação de Língua Estrangeira Moderna, fazendo-se sua inclusão no Histórico Escolar.

 

Os estudantes que se submeterem aos exames de certificação e não obtiverem aprovação em um ou mais componentes curriculares, somente poderão realizar nova avaliação após o período mínimo de 60 dias. O mesmo prazo vale para aqueles que não comparecerem na data estabelecida para a realização dos exames e não tendo informado a sua ausência por meio de documento legal. Já os candidatos com pendências nos componentes curriculares deverão comparecer na data específica para o atendimento presencial nas unidades escolares credenciadas para realização dos exames da CPA.

ENCCEJA – Outra ferramenta para avaliar as pessoas que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos é através do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA), que passou a ter novamente esta função (que exerceu até 2009), a partir das mudanças do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O exame também volta a ser aplicado para a certificação do Ensino Fundamental e passa a contar com maior envolvimento das Secretarias Estaduais de Educação.

Realizado no Brasil e no exterior, tanto para o público regular quanto para o Público Privado de Liberdade (PPL), o ENCCEJA é voluntário, gratuito e destinado à certificação dos Ensinos Fundamental e Ensino Médio. Podem fazer o ENCCEJA pessoas com, no mínimo, 15 anos completos na data da realização das provas que desejam pleitear certificação do Ensino Fundamental e, no mínimo 18 anos completos na data da realização das provas, para os que desejam pleitear a certificação do Ensino Médio.

Documentos Certificadores – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) é responsável pela elaboração, gestão da aplicação e correção das provas. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Educação ou da instituição educacional que firmar Termo de Adesão com o INEP. São duas opções: Certificado e Declaração de Proficiência. O primeiro reconhece, oficialmente, que o educando cumpriu na íntegra todos os componentes curriculares do núcleo comum dos Ensinos Fundamental ou Médio. A segunda é a certificação parcial que comprova que o participante conseguiu cumprir um ou mais componentes curriculares nas áreas avaliadas pelo ENCCEJA.

 

Estrutura da Prova – Cada área do conhecimento tem uma Matriz de Referência (documento que subsidia a elaboração da prova), composta por 30 habilidades. Cada prova é composta por 30 itens do tipo múltipla escolha com quatro alternativas de resposta. O INEP recomenda notas mínimas para as instituições certificadoras. Para as provas objetivas, a nota mínima sugerida é de 100 pontos em cada, o que representa em média 50% das habilidades que a prova de cada área afere.  No caso de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física ou Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, o participante deverá adicionalmente obter proficiência na prova de Redação. A prova de redação distribui 10 pontos e a nota mínima sugerida pelo INEP é de 05 pontos. As provas serão aplicadas em um único dia.

 

Calendário para realização dos Exames de Certificação para o Ensino Fundamental e Ensino Médio para o ano de 2018.

 

Meses

 

Agendamento Online

 

Atendimento Presencial

 

Realização das Provas e Marcação

Fevereiro

01 e 02 / 02 / 18

15 e 16 / 02 /18

26 a 28 / 02 / 18

Março

01 e 02 / 03 / 18

12 a 14 / 03 /18

26 a 28 / 03/ 18

Abril

02 e 03 / 04 / 18

09 a 11 / 04 / 18

23 a 25 / 04 / 18

Maio

02 e 03 / 05 / 18

14 a 16 / 05 / 18

23 a 25 / 05 / 18

Junho

04 e 05 / 06 / 18

11 e 12 / 06 / 18

19 e 20 / 06 / 18

Julho

03 e 04 / 07 / 18

09 a 11 / 07 / 18

23 a 25 / 07 / 18

Agosto

01 e 02 / 08 /18

06 a 09 / 08 / 18

22 a 24 / 08 /18

Setembro

03 e 04 / 09 / 18

10 a 12 / 09 / 18

24 a 26 / 09 / 18

Outubro

01 e 02 / 10 / 18

08 a 10 / 10 / 18

23 a 25 / 10 / 18

Novembro

05 e 06 / 11 / 18

12 a 14 / 11 / 18

21 a 23 / 11 / 18

 

 

 

 

DEZEMBRO / 2018

 

Período Especial

Candidatos que devem até 03 (três) disciplinas no Ensino Fundamental

e até 04 (quatro) no Ensino Médio.

 

Atendimento

Presencial

 

 

Realização

das Provas

03 e 04 / 12 / 18

12 e 13 / 12 / 18

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26