Começa nesta segunda-feira (5) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual

Jornada Pedagógica no Col. Est. Gastão Guimarães - Foto Marçal Dutra (4)(1)

Começa nesta segunda-feira (5/2) a Jornada Pedagógica nas escolas da rede estadual, que tem o objetivo de reunir gestores e professores, em cada unidade, para articular o planejamento para o ano letivo 2018 que tem início no dia 19 de fevereiro.

Para a abertura, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, acompanha as atividades, a partir das 8h, no Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Saúde Anísio Teixeira, no bairro de Caixa D´Água. A Jornada Pedagógica nesta unidade também contará com a participação do estudante Livio Pereira, que passou em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal Bahia (UFBA).

Com o tema “Aprendizagens e Territórios: Novos Rumos para a Educação do Século XXI”, a Jornada Pedagógica 2018 acontece de 5 a 7 de fevereiro, das 8h30 às 22h, em todas as escolas da rede estadual. De forma inovadora, desde 2017 a Secretaria da Educação realiza a iniciativa em duas etapas, uma no início e a outra no meio do ano letivo.

Serviço:

Abertura da Jornada Pedagógica com o secretário Walter Pinheiro
Quando: Segunda-feira (5/2)
Onde: CEEP em Saúde Anísio Teixeira – Ladeira do Paiva, Caixa D´Água

Horário: 8h

 

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Dados do Censo Escolar comprovam eficiência das políticas públicas da Educação na Bahia

Os dados do Censo Escolar divulgados hoje (31), pelo Ministério da Educação (MEC), comprovam a assertividade das políticas públicas promovidas pelo Governo da Bahia na área da Educação Básica. A ampliação das matrículas nas modalidades de Educação integral, profissional, especial, indígena e quilombola, além da redução das taxas de abandono e da distorção idade-série foram destaque.
Na Educação profissional, 75.214 estudantes se matricularam em 2017, o que representa um aumento de 343,9% em comparação a 2007. As matrículas da Educação Integral no ensino médio aumentaram 76,3%, subindo de 4.041 em 2016 para 7.123 no ano passado.
“Este resultado é fruto de programas e projetos que vêm sendo implementados na Bahia desde 2007, com foco na melhoria da Educação em todas suas modalidades, a partir da prioridade que passou a ser dada pelo Governo do Estado. Além disso, estamos com uma nova oferta, integrando a Educação Básica com a Profissional, ofertando cursos de curta duração em diversas áreas do conhecimento e otimizando os cursos da Educação Profissional que passam a ser de três anos de duração e não mais quatro anos, para que o estudante tenha acesso mais ágil ao mundo do trabalho”, destaca o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.
Já a matrícula na educação escolar indígena registrou um aumento de 398,43% entre 2006 e 2017, quando 7.322 estudantes desta modalidade foram matriculados na rede estadual. Com relação à educação quilombola, houve um aumento na matrícula de 229,6% entre 2006 e 2017, quando 19.968 estudantes foram matriculados nesta modalidade. “Este crescimento traduz o esforço realizado pelo Estado desde a concepção de políticas de ação afirmativas à adoção de medidas específicas para grupos étnicos-raciais e povos indígenas”, complementa Pinheiro.
Na rede Estadual, a redução da taxa de distorção idade-série no Ensino Médio foi de 23,4 pontos percentuais, passando de 69,4% (2006) para 46,0% (2016). O Censo também apontou redução das taxas de abandono no ensino fundamental e médio ofertados pelo Estado, com diminuição de 67,1% na taxa de abandono do ensino fundamental, enquanto no ensino médio essa mesma taxa diminui 64,3%, no comparativo entre 2006 e 2016.
Com relação à Educação Especial, houve crescimento do atendimento dos estudantes em escolas regulares e classes comuns de 152%, no período 2006 a 2017, na rede Estadual, com 6.634 estudantes distribuídos e incluídos em 1.053 unidades de ensino no ano passado.
Graças ao Programa Todos Pela Educação (TOPA), a alfabetização da população de 15 anos e mais passou de 81,4% (2006) para 86,5% (2015), o que representa um crescimento de 5,1 pontos percentuais. Esse resultado é decorrente de políticas de alfabetização de jovens e adultos e de mudanças nos processos de ensino e aprendizagem nas séries iniciais do ensino fundamental.
Fonte: ASCOM / SEC
SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Estudante da rede estadual é aprovado em primeiro lugar em Direito na UFBA

DIREITO - UFBA

 

O estudante Livio Pereira Rodrigues Trindade, 18 anos, do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Anísio Teixeira, em Salvador, foi aprovado em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal da Bahia, a partir da sua pontuação no Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Livio, que fez 920 pontos na redação e 730 pontos na prova de matemática, destaca que seu desempenho foi fruto de muitos estudos, dedicação e do apoio de professores e de seus pais. Ele também foi aprovado em 9º lugar no curso de Direito da Universidade do Estado da Bahia (UNEB).
“Sou estudante de escola pública e fiz o Ensino Médio no curso técnico em Segurança do Trabalho. Tive alguns professores fundamentais, como Antero Paulo Fernandes e Eclésio Farias de Marcedo, das disciplinas técnicas do curso. Antero chegou a me dar material de estudo de física e matemática. O CEEP Anísio Teixeira também teve um papel fundamental na minha escolha, uma vez que quando fiz o curso técnico tive acesso ao conteúdo de Normas Regulamentadoras, que abriu meus olhos para o curso de Direito. Minha mãe, Cristina Pereira, me auxiliou bastante nos estudos, em casa, chegando a organizar o meu ‘cantinho do guerreiro’, que é meu local de estudos, e sempre me levava lanches enquanto eu estudava, até tarde da noite. Ela e meu pai, Antônio Carlos, me deram todo o apoio e sem eles eu não conseguiria nada”, disse Livio.
 Livio também deixa um incentivo para os estudantes da rede estadual: “Um guerreiro nunca desiste dos seus sonhos, por mais difícil que seja o caminho, a gente alcança. Eu não sou gênio. Estudei bastante e tudo que consegui foi com muito esforço e dedicação. Se você é aluno de escola pública e deseja ter resultado parecido, você só precisa de fé, dedicação e muita paciência”.
A diretora do CEEP, Verônica Lisboa Ramos, relata com orgulho o desempenho do estudante. “Para mim, que fui aluna de escola pública, só aumenta o compromisso de fazer uma educação de qualidade mesmo, porque nossos jovens são capazes. Está aí a prova: um aluno de escola pública, negro, chegando ao topo. O pai dele veio aqui agradecer à instituição, reconhecendo que foi o ensino de qualidade que ele teve, da escola, que o fez chegar aonde chegou”.
 O secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, destaca que o desempenho do estudante é um estímulo para os demais alunos da rede estadual. “Ser aprovado em primeiro lugar num curso com uma forte concorrência, como é o curso de Direito da UFBA, é um grande motivo a ser comemorado. Este resultado comprova que com empenho, dedicação e acesso à educação de qualidade, todos podem alcançar bons resultados no ingresso ao Ensino Superior”.
Fonte: ASCOM / SEC
SEC_NTE_HORIZONTAL 26

 

Candidatos podem agendar exame de certificação dos Ensinos Fundamental e Médio a partir desta quinta-feira (1º)

 

Começa nesta quinta-feira (01/02) o período de agendamento dos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio para o ano de 2018, que são aplicados pelas 19 Comissões Permanentes de Avaliação (CPA), existentes nas unidades escolares de 15 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), autorizadas pelo Conselho Estadual de Educação (CEE). Os candidatos interessados em se inscrever para os exames realizados pela CPA deverão agendar a prova através do sistema CPA On-line, nos endereços eletrônicos cpa.educacao.ba.gov.br ou www.educacao.ba.gov.br.

Nos exames de certificação para os Ensinos Fundamental e Médio, as avaliações incluirão os seguintes componentes curriculares: Língua Portuguesa com Redação, Matemática, História, Geografia, Ciências e Língua Estrangeira Moderna (Ensino Fundamental) e Língua Portuguesa e Literatura Brasileira, Redação, Língua Estrangeira Moderna, Matemática, História, Geografia, Sociologia, Filosofia, Química, Física e Biologia (Ensino Médio). Na data e no horário estabelecidos no ato do agendamento para a orientação pedagógica presencial, o candidato deverá apresentar os seguintes documentos: duas fotos 3×4 (iguais e recentes); Carteira de Identidade ou Carteira de Trabalho (original e cópia atualizadas e em perfeito estado de conservação).

A diretora de Educação e Suas Modalidades da Superintendência de Políticas para a Educação Básica, da Secretaria da Educação, Rowenna Brito, explica que o candidato poderá fazer mensalmente provas de até três componentes curriculares nos exames do Ensino Fundamental e até quatro nos do Ensino Médio, conforme disponibilidade da unidade escolar, inclusive os alunos do curso regular, com reprovação no último ano dos referidos níveis. Além disso, o candidato portador de certificado de estudos realizados por, no mínimo, dois anos em instituições legalmente constituídas, poderá solicitar a dispensa dos exames de certificação de Língua Estrangeira Moderna, fazendo-se sua inclusão no Histórico Escolar.

 

Os estudantes que se submeterem aos exames de certificação e não obtiverem aprovação em um ou mais componentes curriculares, somente poderão realizar nova avaliação após o período mínimo de 60 dias. O mesmo prazo vale para aqueles que não comparecerem na data estabelecida para a realização dos exames e não tendo informado a sua ausência por meio de documento legal. Já os candidatos com pendências nos componentes curriculares deverão comparecer na data específica para o atendimento presencial nas unidades escolares credenciadas para realização dos exames da CPA.

ENCCEJA – Outra ferramenta para avaliar as pessoas que não tiveram a oportunidade de concluir os estudos é através do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA), que passou a ter novamente esta função (que exerceu até 2009), a partir das mudanças do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). O exame também volta a ser aplicado para a certificação do Ensino Fundamental e passa a contar com maior envolvimento das Secretarias Estaduais de Educação.

Realizado no Brasil e no exterior, tanto para o público regular quanto para o Público Privado de Liberdade (PPL), o ENCCEJA é voluntário, gratuito e destinado à certificação dos Ensinos Fundamental e Ensino Médio. Podem fazer o ENCCEJA pessoas com, no mínimo, 15 anos completos na data da realização das provas que desejam pleitear certificação do Ensino Fundamental e, no mínimo 18 anos completos na data da realização das provas, para os que desejam pleitear a certificação do Ensino Médio.

Documentos Certificadores – O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) é responsável pela elaboração, gestão da aplicação e correção das provas. A emissão dos documentos certificadores é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Educação ou da instituição educacional que firmar Termo de Adesão com o INEP. São duas opções: Certificado e Declaração de Proficiência. O primeiro reconhece, oficialmente, que o educando cumpriu na íntegra todos os componentes curriculares do núcleo comum dos Ensinos Fundamental ou Médio. A segunda é a certificação parcial que comprova que o participante conseguiu cumprir um ou mais componentes curriculares nas áreas avaliadas pelo ENCCEJA.

 

Estrutura da Prova – Cada área do conhecimento tem uma Matriz de Referência (documento que subsidia a elaboração da prova), composta por 30 habilidades. Cada prova é composta por 30 itens do tipo múltipla escolha com quatro alternativas de resposta. O INEP recomenda notas mínimas para as instituições certificadoras. Para as provas objetivas, a nota mínima sugerida é de 100 pontos em cada, o que representa em média 50% das habilidades que a prova de cada área afere.  No caso de Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes e Educação Física ou Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, o participante deverá adicionalmente obter proficiência na prova de Redação. A prova de redação distribui 10 pontos e a nota mínima sugerida pelo INEP é de 05 pontos. As provas serão aplicadas em um único dia.

 

Calendário para realização dos Exames de Certificação para o Ensino Fundamental e Ensino Médio para o ano de 2018.

 

Meses

 

Agendamento Online

 

Atendimento Presencial

 

Realização das Provas e Marcação

Fevereiro

01 e 02 / 02 / 18

15 e 16 / 02 /18

26 a 28 / 02 / 18

Março

01 e 02 / 03 / 18

12 a 14 / 03 /18

26 a 28 / 03/ 18

Abril

02 e 03 / 04 / 18

09 a 11 / 04 / 18

23 a 25 / 04 / 18

Maio

02 e 03 / 05 / 18

14 a 16 / 05 / 18

23 a 25 / 05 / 18

Junho

04 e 05 / 06 / 18

11 e 12 / 06 / 18

19 e 20 / 06 / 18

Julho

03 e 04 / 07 / 18

09 a 11 / 07 / 18

23 a 25 / 07 / 18

Agosto

01 e 02 / 08 /18

06 a 09 / 08 / 18

22 a 24 / 08 /18

Setembro

03 e 04 / 09 / 18

10 a 12 / 09 / 18

24 a 26 / 09 / 18

Outubro

01 e 02 / 10 / 18

08 a 10 / 10 / 18

23 a 25 / 10 / 18

Novembro

05 e 06 / 11 / 18

12 a 14 / 11 / 18

21 a 23 / 11 / 18

 

 

 

 

DEZEMBRO / 2018

 

Período Especial

Candidatos que devem até 03 (três) disciplinas no Ensino Fundamental

e até 04 (quatro) no Ensino Médio.

 

Atendimento

Presencial

 

 

Realização

das Provas

03 e 04 / 12 / 18

12 e 13 / 12 / 18

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Matrícula 2018 da rede estadual começa na próxima semana


Secretaria abre seleção interna para professores da Educação Profissional e Tecnológica

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia divulgou, no último sábado (6/1), edital para abertura de processo seletivo com vistas à seleção de profissionais do magistério, que lecionam na educação básica e/ou técnica profissional para atuar nos cursos técnicos de nível médio e de qualificação (formação inicial e continuada), na ação Bolsa Formação do PRONATEC.

O edital é voltado à seleção para cadastro de reserva de profissionais da Educação, pertencentes ao quadro de servidores efetivos do magistério e de servidores em Regime Especial de Direito Administrativo – REDA, da Rede Estadual de Ensino para atuar na função de Professor, nos cursos do PRONATEC ofertados nos Centros de Educação Profissional e Unidades Escolares da Rede Estadual da Bahia.

Leia a íntegra do edital e os anexos:

Estudantes de Valéria participam de formatura de conclusão do curso técnico em Administração e Formação Geral

 

A noite de sábado (6) foi marcante para os 46 estudantes que concluíram o curso técnico em Administração e 13 do curso de Formação Geral do Colégio Estadual Professora Noêmia Rêgo, localizado no bairro de Valéria, em Salvador. Eles celebraram suas formaturas em solenidade realizada no Espaço Sagrada Família, com a presença de familiares, professores e gestores escolares.

O estudante Luciano Louvores de Lima Filho, 18, comemora com satisfação a conclusão do curso técnico em Administração. “Esta formação significa um grande passo em minha carreira profissional e vida pessoal, pois me trouxe a oportunidade de conhecer o âmbito profissional com o meu primeiro estágio na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz). Além disso, é o pontapé inicial para a minha inserção em uma instituição de educação superior”, diz, emocionado.

Para o novo técnico em Administração, Danilo Silva de Jesus, 19, a formação técnica é muito importante para a sua vida. “Foram quatro anos de muito estudo, esforço e dedicação. Gostei muito de estudar neste colégio que é uma referência na Bahia. Agora, já estou com planos de seguir nesta área cursando a faculdade de Ciências Contábeis e o que eu aprendi no curso técnico vai me ajudar muito”, afirma.

O Superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Jorge Campello, foi o paraninfo da formatura e parabenizou os estudantes pelas conquistas. “Para a Secretaria, a conclusão desta etapa de estudos é um momento de celebração e a expectativa é que nesse novo momento da educação pública baiana o encerramento desta etapa não é, na verdade, o ponto de chegada e, sim, o ponto de partida porque muitos estudantes que ali concluíram estão incluídos no programa Primeiro Emprego. Além disso, os estudantes que concluíram a Formação Geral podem retornar à escola para fazer mais um ano do curso técnico profissionalizante”, destaca.

“A formatura é o início de uma nova fase na vida do estudante a partir das vivências na escola e as experiências adquiridas durante o estágio, e agora como profissional contratado do programa Primeiro Emprego, que oportunizou aos jovens do bairro de Valéria a inserção do mundo do trabalho. Quanto aos concluintes de Formação Geral, a continuação dos estudos para o ingresso na universidade principalmente através do ENEM”, ressalta o diretor do colégio, Antônio Edson Lima Souza.

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Abertas as inscrições para creche e colégios da PM na Bahia

Estão abertas, a partir desta terça-feira (2), as inscrições para concorrer às vagas para a Creche Nossa Senhora das Graças e para as 14 unidades do Colégio da Polícia Militar, distribuídas no estado. Os interessados devem se cadastrar até as 18 horas de domingo (7), por meio do site da PM. O sorteio está marcado para 12 de janeiro.

Das 32 vagas oferecidas para a creche, 70% são destinadas a crianças entre dois e cinco anos, filhos de servidores militares, e 30% para a população civil. Nas unidades do CPM em Salvador, nos bairros do Dendezeiros, Ribeira, Luís Tarquínio, Cajazeiras e Lobato, na região metropolitana, em Candeias, e nos municípios de Feira de Santana, Alagoinhas, Itabuna, Ilhéus, Juazeiro, Teixeira de Freitas, Jequié e Vitória da Conquista, serão admitidos 2.698 estudantes.

Das ofertas disponíveis nos CPMs, 40 são para o Ensino Fundamental I – do 1º ao 5º ano – 2.068 para o Ensino Fundamental II – do 6º ao 9º ano – e 590 para o Ensino Médio. Em Salvador, 70% das vagas são destinadas a filhos de servidores militares estaduais e servidores públicos civis da PM e do Corpo de Bombeiros, professores e demais servidores públicos civis da Secretaria da Educação à disposição das unidades do CPM/BA. Os demais 30% são para a população civil. Já nas unidades da Região Metropolitana de Salvador (RMS) e interior, a divisão é feita 50% para cada público.

Fonte: ASCOM/SEC
SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Cursos de verão são ofertados no Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador

Kayque Seara - CJCC (5)

Começam, na próxima segunda-feira (8), os cursos de verão ofertados pelo Centro Juvenil de Ciência e Cultura de Salvador, localizado no Colégio Estadual da Bahia (Central), no bairro de Nazaré. Até lá, os estudantes da rede estadual que queriam aproveitar o período de férias com muito aprendizado e diversão devem se dirigir ao CJCC e se matricular para um dos cinco cursos oferecidos: Robótica, Piloto Virtual, Corpos – oficina de educação corporal, Desafio da Escrita e Garagem de Aplicativos. Ao todo são oferecidas 200 vagas. As aulas acontecerão até o dia 19 de janeiro e serão realizados nos turnos matutino e vespertino.

Para participar, os alunos devem se dirigir à sede do CJCC, no prazo da inscrição, das 8h às 20h, e apresentar a Carteira de Identidade (RG), CPF, comprovante de residência e comprovante da renovação da matrícula. “A metodologia dos cursos de verão é a mesma realizada durante o ano, porém como acontecem em duas semanas, priorizamos uma didática mais prática”, destacou o diretor do CJCC Salvador, Alcides Magalhães.

Sobre o CJCC – O CJCC é uma iniciativa da Secretaria de Educação do Estado da Bahia para promover a ampliação da jornada escolar e a diversificação do currículo dos estudantes. As atividades são feitas de forma lúdica em ambientes interativos. Atualmente, a rede estadual conta com cinco unidades em Salvador, Senhor do Bonfim, Vitória da Conquista, Barreiras e Itabuna.

Confira as oficinas de verão oferecidas no CJCC Salvador:
– Piloto Virtual (20 vagas matutino e 20 vagas vespertino/ carga horária: 12h)
– Robótica (20 vagas matutino e 20 vagas vespertino/ carga horária: 16h)
– Corpos (20 vagas matutino e 20 vagas vespertino/ carga horária: 16h)
– Desafio da Escrita (20 vagas matutino e 20 vagas vespertino/ carga horária: 16h)
– Garagem de Aplicativos (20 vagas matutino e 20 vagas vespertino/ carga horária: 16h)

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NTE_HORIZONTAL 26

Secretaria da Educação do Estado orienta sobre devolução e descarte de livros didáticos

A Secretaria da Educação do Estado está orientando os gestores das escolas da rede estadual sobre o descarte e devolução de livros didáticos. Para 2018, os estudantes e professores dos anos iniciais e finais do Ensino Fundamental devem entregar os materiais para reutilização e cada escola precisa adotar medidas para estimular as devoluções, bem como registrar a quantidade de livros devolvidos.

Já os livros do Ensino Médio, que encerram o ciclo trienal de atendimento, seguindo o Programa Nacional do Livro Didático, serão descartados, podendo ser entregues aos próprios alunos ou distribuídos para cooperativas de reciclagem credenciadas pelo Governo do Estado, de acordo com a Portaria nº 359 de 20 de janeiro de 2011, da Secretaria da Educação do Estado.

“Com a devolução dos livros, a escola pode avaliar as reais necessidades de novos livros, realizar remanejamento e solicitar livros da reserva técnica ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), promovendo o uso adequado dos recursos públicos”, destacou a coordenadora de Monitoramento do Livro Didático e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana.

Já em relação ao descarte, Alessandra ressalta que “caso os estudantes não queiram ficar com os livros, o gestor escolar deve seguir os procedimentos da Portaria nº 359, preenchendo todos os formulários que estão disponíveis no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br)”. A solicitação, completa, deve ser publicada no Diário Oficial pela Secretaria da Educação.

Recebimento – Além da devolução e descarte dos livros, os diretores devem ter atenção sobre o recebimento dos livros didáticos durante o mês de janeiro de 2018, mantendo uma pessoa responsável pelo procedimento nas escolas. Para garantir que os livros escolhidos pelos professores para o uso no ano letivo de 2018 foram entregues corretamente pelos Correios, é fundamental que sejam conferidos os pacotes que são acompanhados com o nome e endereço da escola, além de rótulo com especificações do conteúdo. Em caso de discordância, o gestor deverá entrar em contato com o FNDE pelo e-mail livrodidatico@fnde.gov.br.

Fonte: ASCOM / SEC

SEC_NRE_HORIZONTAL-26